Buscar

Carregando...

Notícias

Loading...

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Hum ou Um.... Oh dúvida cruel....

Peguei nas mãos aquele cheque, pousei meus olhos sobre ele e lá estava, o extenso do numeral cardinal 1.000 descrito, "Hum Mil...". Naquele momento fiquei pensativo e muito curioso sobre qual seria a maneira correta de preencher aquela folha de cheque. Nas minhas investigações encontrei o artigo abaixo, o qual sanou-me todas as dúvidas à esse respeito. Compartilho com todos esse grande momento de descobrimento da nossa língua.

Ps.: Ainda tenho muito que aprender...




Dúvida do leitor

O leitor Ronald Schummert Siqueira envia-nos a seguinte mensagem:

"Caro professor José Maria da Costa. Qual a grafia correta para escrever R$ 1.000,00 por extenso? a) Mil reais; b) Um mil reais; c) Hum mil reais? Atenciosamente"


Hum

1) É comum encontrar, tanto nos cheques como na especificação por extenso de números em documentos contábeis, a grafia errônea hum para o numeral cardinal um.

2) Vale a lembrança da lição de José de Nicola e Ernani Terra: "Trata-se de um equívoco injustificável. O numeral cardinal admite apenas a forma um".

3) E complementam tais autores: "Por outro lado, existe a palavra hum: trata-se de uma interjeição e, via de regra, indica desconfiança, impaciência, dúvida: ‘Hum! Isto me cheira a trapaça"´.1

4) Não é diverso o posicionamento de Napoleão Mendes de Almeida, que, quanto a seu uso nas quantificações - sobretudo em preenchimento de cheques - lembra não vir tal cardinal precedido de um.2

5) Observando que "entre os numerais cardinais nunca se fala em hum, forma arcaica que bancários e banqueiros tentam ressuscitar para evitar fraude", lembra Antonio Henriques que "nem mesmo a Lei do Cheque (nº 2.591, de 7/8/1972) faz tal exigência". E adverte tal autor: "que se evitem fraudes, mas não atropelando a linguagem".3

6) Em outro aspecto, Domingos Paschoal Cegalla observa que "não se usa um antes de mil. Diga-se ou escreva-se mil reais, mil e quinhentos dólares. No preenchimento de cheques, evite-se escrever hum mil reais, hum mil e oitocentos reais. Há meios tão seguros quanto esse para evitar falsificações sem atropelar a língua".4

7) Respondendo, de modo específico, à pergunta, o correto é mil reais, e não um mil reais nem hum mil reais.

______________

1Cf. NICOLA, José de; TERRA, Ernani. 1.001 Dúvidas de Português. 10. ed. São Paulo: Saraiva, 2000. p. 126.

2Cf. ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Dicionário de Questões Vernáculas. São Paulo: Editora Caminho Suave Ltda., 1981. p. 324.

3Cf. HENRIQUES, Antonio. Prática da Linguagem Jurídica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999. p. 196.

4Cf. CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1999. p. 404.

______


Fonte: http://www.migalhas.com.br/mig_gramaticais.aspx?cod=30427&lista=S

15 comentários:

Anônimo disse...

1º - Faça um cheque de R$ 1000,00
2º - Escreva "Um mil reais"
3º - A primeira perninha do U do Um vira um C maiúsculo
4º - A segunda perninha do U do Um vira um e minúsculo
5º - Adicione 2 zeros ao valor do cheque
6º - Você tem um cheque de Cem mil reais...

por isso se põe o H que infelizmente é um assassinato ao português. Mas isso só em situações de fraude!

Ricardo Oliveira disse...

Olá, concordo contigo que exista a possibilidade de adulteração na grafia de um cheque, por isso, todo o cuidado é pouco no momento de seu preenchimento.
Uma observação em seu comentário, como descrito na matéria acima, o correto seria "Mil Reais" e não "(H)Um Mil Reais".

Agradeço a participação. Continue colaborando.

Anônimo disse...

ótimo post, hem Ricardo! Parabéns!

Anônimo disse...

Ótimo post, prof. Ricardo. Parabéns!

Anônimo disse...

Professor Ricardo, R$ 1000,00 escreve-se "mil reais". OK. Analogamente, R$ 1000000,00 teria o extenso "milhão de reais", sem precisarmos escrever o "um" também ou esta regra só vale para a classe de milhar? Grato.

Ricardo Oliveira disse...

Perante os postulados gramaticais, somente a partir de dois mil, e assim sucessivamente, é que se faz necessário o emprego do referido cardinal. Assim, temos “dois mil, três mil, quatro mil”, e por aí vai.
Torna-se relevante compreendermos que o termo em referência, milhão, classifica-se como um numeral substantivo, isto é, possui gênero e número próprios, o que o distingue de “mil”, ora classificado como um numeral adjetivo, cuja característica se revela por aparecer sempre relacionado a um substantivo. Por essa razão, dizemos “Os milhões de metros quadrados”, mas somente dizemos “As mil garotas”. No primeiro, o artigo “os” determina “milhões”; no segundo, o artigo “as” determina “garotas”.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog, adorei todas as explicações...

Anônimo disse...

A proposta de fraude ao se escrever UM ao invés de HUM não tem sentido. Basta retirar a palavra UM que evita-se a compensação de um cheque de CEM MIL reais. (referente à argumentação em 21 de julho de 2011 17:19)

Uma sugestão seria escrever #Mil Reais, ou *Mil Reais, não mataria o português e não afetaria a compreensão da descrição por extenso do valor.

toni

W Miguel disse...

Cuidado, escrevendo apenas ”mil reais” seu cheque podera ser adulterado, basta adcionar um numeral na escrita e na forma como por exemplo: "onze" mil reais, que cabe muito bem entre #,*,=,¤ abraço a todos.

Anônimo disse...

obrigada pelas dicas, foi mt útil.

ateuedai disse...

Tendo sido caixa de banco eu já vi tudo que é tipo de fraude com cheque. Por esse motivo, sempre que vou escrever um cheque no valor de R$ 1.000,00, escrevo com HUM na frente.
Colocando só "mil reais" é fácil esses mil virarem qualquer outro valor, como dois mil, três mil. E colocando "um mil", vira facilmente "cem mil", como já mencionado ali em cima.
Melhor assassinar a gramática que assassinar minhas finanças. Além do mais, a língua é mutante. Não vejo porque essa grafia não poderia vir a se tornar regra para dificultar a vida dos malandros de plantão.

Anônimo disse...

Muito bom o artigo. Sempre tive essa dúvida! Parabéns pela iniciativa.

SAMUEL BELEM GOMES disse...

A forma mais indicada para que não haja fraudes no preenchimento de cheques sem assassinar a língua portuguesa é colocando o símbolo jogo da velha # ao início e ao final de tudo que for escrito por extenso ou numeral,ou mesmo colocar tudo entre parênteses...

SAMUEL BELEM GOMES disse...

A forma mais indicada para que não haja fraudes no preenchimento de cheques sem assassinar a língua portuguesa é colocando o símbolo jogo da velha # ao início e ao final de tudo que for escrito por extenso e numeral ou mesmo colocar tudo entre parênteses...

Val disse...

É fácil se livrar de fraudes. Basta colocar cerquilhas ou algum outro símbolo antes e depois do numeral e do nome por extenso. Até pode haver a possibilidade de caber um número entre a cerquilha e o 1 de #1.000,00# mas não tem como #Mil reais# ou (Mil reais) por extenso ser transformado em outro valor apenas adicionando letras.